E filho é uma coisa muito doida

Foi isso que eu falei pra Su essa semana, numa conversa dessas de MSN (porque a Su mora longe, né, gente? Tipos que tem um marzão separando a gente, mas temos sempre altas conversas, o que também vem a ser muito doido…). Mas continuando.

Eu estava pensando nisso (essa história de que filho é algo muito louco) por causa do vestibular. Meu filho único faz prova de vestibular amanhã. A primeira de uma série, já que ele vai tentar Relações Internacionais na UFRJ e Economia na UERJ e na UFF. Ele quer mesmo ser economista e parece que leva jeito para a coisa, tá sempre antenado com as notícias do mercado financeiro, engendra altas discussões (dentro das limitações que ele tem por ora) e já arrisca algumas previsões.

Espero não dar vexame e nem chorar feito mãe de noiva, já que no ENEM foi quase isso que aconteceu. Eu fui levá-lo até o local da prova, uns cinco quarteirões aqui de casa. Chegando lá fiquei com aquele papo de mãe: ‘Filho, não vai comprar um lanchinho? Filho, e a água? Filho…’ ‘Mãããããããããeeeee, eu sou macho. Vou entrar lá, fazer prova e pronto.’ Acho que ele usa esses argumentos sem pé-nem-cabeça – tipo ‘sou macho pra caralho’ pra ver se eu páro de falar. Tá certo, eu parei. Ele encontrou uns amigos da escola e foi subindo as escadas, aquele monte de meninos e meninas juntos e eu – a mais piegas das mães – repassando na minha cabeça o filminho da vida dele, desde que fomos apresentados no hospital, ele aquele bolinho enrolado nuns panos, uns olhos muito negros e cabelo (muito) idem. Não preciso dizer que aconteceu. Quase abri a boca ali mesmo de vê-lo tão independente. Tão senhor da sua vida e de suas escolhas.

Filho é coisa muito doida. A gente tem todos os motivos do mundo para não tê-los, mas ainda assim os têm. O meu eu escolhi ter sozinha – coisa que não recomendo a ninguém – e tive a sorte de ser presenteada com um ser humano singular. Amoroso e respeitador ao extremo; decidido, inteligente e bem humorado – mas também teimoso, radical na maioria das coisas, cheio de certezas que eu nunca vou ter. Às vezes batemos de frente, mas logo pedimos desculpas. Temos essa coisa legal de não ir dormir nunca de cara amarrada um pro outro.

Eu meio que me assusto um pouco, porque não me vejo como aquelas mães tradicionais – e em muitas coisas ele é mais conservador que eu. Não importa. Cheguei a essa conclusão. Nossas diferenças têm-nos feito mais bem do que mal, tenho aprendido com ele a não ser tão impulsiva e exagerada, a ter mais disciplina e paciência. Quando preciso de um ombro, ele sempre está lá, mas eu evito sempre que ele me veja chorando. Pode ser exagero meu, mas não gosto. Fico pensando se minhas inseguranças não vão fazer com que ele se sinta inseguro, esquecendo que o montinho de panos chorão cresceu e agora pode me dar colo também. Um amigo meu diz que eu não tenho cara pra ser mãe de um ‘gabiru’ de quase dezoito anos. Já eu acho lindo não ter a cara de mãe de um homem de perna cabeluda, mas mesmo assim desfilar com ele toda orgulhosa, mostrar foto pros alunos e escrever textos sentimentais como esse aqui.

Afinal, mães também são seres sem coerência alguma.

Advertisements

15 Comments

Filed under Uncategorized

15 responses to “E filho é uma coisa muito doida

  1. arthur

    Eita mãe coruja, hehehehehehehehe

    Mas tudo bem, ele fica com vergonha agora, mas depois vai te agradecer todo o amor e carinho que você deu.

  2. Eu acho tão bonito qd vc fala do seu filho!

  3. cris68

    assim, bruno. não tem como ser diferente. porque ele é mesmo a coisa mais importante da minha vida, mais do que qualquer coisa. eu acho meio bobo esse negócio de ficar fazendo declaração de amor pra filho, mas dane-se! hahahahahahaha

    thur, eu sei que exagero mesmo. às vezes sou pior que mãe judia, hehehe. bjs

  4. Fabianne(Nane)

    Eu tb tenho o meu ‘quase homem’….tem 15 anos e sempre que preciso me dá todo apoio do mundo…
    Estamos estremecidos(ele aprontou comigo!Não estudou o ano todo e agora vem de história que vai ‘tentar’ passar…)mas não há um dia que não pense nele!!(Mora com o pai!).
    Filhos…são o nosso calvário mas também as melhores recompensas do mundo!
    Beijo!

  5. Juliana®

    Hum, boa sorte no vestibular do Economista e Internacionalista e faça mesmo papel de mãe e ponha todo seu orgulho pra fora em forma de grito e choro e assovio, afinal de contas hj ele está aí pq vc deu duro.
    beijos

  6. gostei da ultima frase… 😉

    as mães são sempre coerentes se você imaginar que os filhos delas tem 5 anos de idade…

  7. cris68

    thanatos, eu já te falei da jocastice encroada, né? e da tentativa – bem sucedida, até – de me livrar dela. mas no geral é meio assim mesmo. filhos têm sempre 5 anos de idade…hehehehe

    ju, mas não é mesmo? ele é tudão de lindo. e eu a maior baba-ovo da paróquia. 🙂

    bjs

  8. Taís

    Ah, que lindo! Boa sorte hoje pra ele lá no vestibular. Não fique muito nervosa, mamãe coruja, acho que ele vai bem.
    Beijos

  9. ronzi

    Cris, que mãe mala!!!! Hehe, não acredito que ainda não conheço o menino. baijão.

  10. Edu

    Te garanto que no dia em que você não “aprontar” dessas, ele vai reclamar de saudade da mãe coruja, hehe…

  11. cris68

    ronzi e edu, eu sou uma mala sem alça!!! hahahahaha

    nane, aqui em casa ele sempre soube que se tirasse nota baixa ficava de castigo [eu sou malvada :P]. mas como o teu mora com o pai, não tem muito jeito de você controlar, né? bj

  12. mari

    quase chorei aqui com seu texto… devo tar na tpm, tsc-tsc-tsc. Lembro do Gui criancinha….

  13. Su

    Ai, quase chorei com esse texto. Lindo, lindo, lindo. Nunca fui mãe e cada vez mais me convenço de que só vou entender esse furacão de sentimentos – tão bem expressos aqui – quando eu for. Se um dia for. Fantástico! Beijos, lindona.

  14. LILI

    Cris,
    Long time no see…

    Adorei o texto, me emocionei qdo li e tb me lembrei do primeiro vestibular da minha filha.
    Tb ia levá-la p/ as provas e ficava perguntando um monte de coisas… mas pode deixar que depois de se tornarem adultos, eles reconhecem e até falam p/ os amigos da sorte que deram por terem essas mães malinhas.

    Amei o seu blog, vou visitá-lo sempre. Espero que vc possa ir ao próximo encontro das meninas no dia 19.

    Bjs

    Lili

  15. eu sou chata parea essa coisa

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s