Funeral Blues

By W. H. Auden

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He is Dead.
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.

The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.

*******************************************************

Não, eu não estou triste. O dia está lindo aqui. Veio uma chuva de madrugada e lavou tudo. Quando amanheceu, estava tudo azul e fresco. Mas esse poema eu ouvi num filme que vi essa semana (na verdade, já tinha visto outras vezes, mas ele nunca tinha chamado minha atenção). A profundidade dele me assusta. E eu fico me perguntando se algum dia irei ter um amor assim. Ou mesmo se desejo algum dia ter um amor assim.

******************************************

Update: O poema é lindo, mas na minha opinião fica mais belo se ouvido. Vai ai aí o vídeo do filme (Quatro casamentos e um funeral), que nem é  grandes coisas. Mas é uma daquelas ‘pequenas coisas’ pelas quais eu tenho muito carinho.

Advertisements

5 Comments

Filed under Uncategorized

5 responses to “Funeral Blues

  1. se deseja ter um amor assim?

    não é bem essa parte de um amor que se deseja, mas creio que esse tipo de amor, se vem, vem ser desejado, nem premeditado, nem pensado…

  2. arthur

    Quando o meu relacionamento com a Taís quase terminou, o que senti foi absurdamente intenso. Não sei se foi algo dessa forma apresentada no poema, mas foi algo muito mais forte do que imaginei que iria sentir. E espero não sentir aquilo novamente.

  3. cris68

    eu quis dizer um amor com essa intensidade, não com esse viés mórbido. o que eu leio do poema é que alguém perdeu um outro alguém e que, por consequência disso, o mundo perdeu a razão de ser. é nesse sentido que me pergunto se realmente desejo um amor que tenha esse valor, esse peso. pergunta difícil que me faço.

  4. Lia

    Isso mesmo!
    Não esteja triste nunca!

  5. Bella

    miga, fazendo blog na surdina! nhé!
    eu já tinha reparado nesse poema de 4 casamentos. acho q foi a su q me chamou atenção pra ele. é msm lindo né?? e eu nem sou uma pessoa lá mto poética.
    mil bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s