… vida leva eu

Bem, o ano por aqui começou. Como? O de vocês começou antes? Sorry, periferia, mas aqui nesse feudo as coisas só começam a acontecer depois do carnaval. Não sei se é assim no resto do país (deve ser, né. Porque seria muita pretensão de carioca), mas aqui por essas bandas, tudo acontece depois que o último bloco passa.

Os amigos de longe, bem longe foram embora. O filho voltou de viagem e de quebra trouxe uma novidade. Agora ele tem uma namorada. Oficial. Sim, ele que usou essa palavra. Dimodos que eu inauguro minha condição de sogra – valham-me deuses. Mas vamos por partes, se não eu me perco.

  • Consegui a prorrogação da defesa. Nem precisei insistir muito. A própria rotina se encarregou disso. Na segunda semana de trabalho enlouquecedor, num ritmo de até 10 horas por dia sentada no computador escrevendo, eu comecei a ter todas as zicas possíveis. Inflamação no olho, princípio de herpes e otras cositas tão agradáveis quanto. Ai elas se convenceram. E eu tô tentando resolver as burocracias agora, mas o site da universidade só me sacaneia. Mas, enfim. Menos um problema.
  • Recuperei meu roteador. Ou melhor, o fabricante me deu um novinho, na caixa, embalado com celofane. A questão agora é: uma das placas do computador do filho pegou fogo. Isso mesmo. Pegou fogo. Assim de repente, do nada. Eu saí gritando igual a louca, porque fogo é coisa que me deixa surtada. Nem sei por onde começar a apagar. O resultado disso é que eu estou tendo que dividir o computador com um guri de 18 anos – e que está, pelo visto, apaixonado. Sabem o que isso quer dizer? Que se eu não fizer nada, provavelmente terminarei minha tese lá por 2020. É preciso tomar uma providência – e rápido. Isso sem contar que quando quero usar o note, tenho que ficar aqui no quarto do mancebo, ouvindo os CDs (é, o meu filho nasceu velho e só escuta CD) que ele põe pra tocar ininterruptamente. Eu gosto de Strokes, Libertines, Coldplay (apesar de achar chatinho de vez em quando), mas ao final do dia – depois de ouvir as mesmas músicas 4576879798 vezes, a pessoa quer se jogar do décimo andar. Foi dada a largada para a campanha “Computador pro Gui JÁ!”.
  • Comprei cortinas novas para todas as janelas e estou achando tudo lindo. Momento housewife total. Comprei uma sanduicheira nova também, que a que nós tínhamos tava véia, bem véia e – adivinhem? Também pegou fogo. Quer dizer, a tomada estourou, o que para mim dá no mesmo. Às vezes eu acho que essa casa tá em curto. A tomada do microondas também tá meio derretida. Murphy, faça o favor de visitar outras casas que não a minha, purfavô? Mas por que eu comecei a falar disso, hein? Não sei.
  • Bom, já que eu não sei, deixa eu contar do surto consumista que me acometeu nas últimas semanas.  Surto esse que eu vinha reprimindo há tempos. Alguém pensará – não sem razão: “Que louca, mal sai de uma pindaíba e já começa a esbanjar”. Mas nem é isso. Eu ainda estou me acostumando com a idéia (boa, of course) de ter o mesmo salário no próximo semestre, e no outro, e no outro. Explico: quando você é professor de inglês, como eu era, e trabalha em cursinho de línguas, você vive na incerteza de quanto vai ter pra pagar as contas. De um semestre para o outro, as suas 8 turmas podem ser reduzidas a 4. E você que se vire pra explicar isso pro seu Manoel da padaria e pro dono da vendinha. É uma vida de incertezas que me corroía o fígado. Hoje as coisas estão bem diferentes, então eu estou naquela fase de ‘criança que ganhou brinquedo novo’. Mas não cometi nenhum deslize fatal. Estou até bem organizada dentro do meu orçamento. Mas não resisti a um sapato cor-de-rosa e maravilhoso, a uma sapatilha beringela e a uma carteira LINDA pra usar com os sapatinhos mimosos. Depois, quando a minha preguiça passar, eu coloco fotos deles aqui, porque eu estou – sim – louquinha pra mostrar pra todo mundo!
  • No mais, eu agora faço parte do time dos que acordam antes das seis da manhã pra trabalhar. Vantagens: eu trabalho três manhãs, três tardes e duas noites. Duas manhãs no Rio e uma aqui em Niterói. Uma turma sábado, no curso de línguas da universidade. Eu adoro trabalhar lá, então pra  mim nem é bem trabalho, porque eu acho até divertido. Duas noites também aqui na extensão da universidade. Juntando tudo isso, poderia dizer que eu trabalho dois dias inteiros e dois pela metade. Não acho nada mau, mesmo para alguém que precisa acabar uma tese. Mais umas cinquenta páginas, pelo menos. Para falar a verdade, eu ando achando tudo muito bom demais. Eu tenho a minha vida de volta e isso pra mim é o que realmente interessa.
Advertisements

9 Comments

Filed under Uncategorized

9 responses to “… vida leva eu

  1. monica

    Oi Cristiane,
    pela tua descrição, parece que houve curto. Não é da minha alçada, mas pode ser algo ligado ao sistema de luz do prédio que talvez não agüente a carga atual que anda recebendo. O prédio onde moro é antigo e tivemos que mudar o sistema para trifásico. Mais não sei dizer.
    Beijos,
    Mônica

  2. oi, moniquets. eu acho que isso faz muito sentido. vou falar com meu pai que entende dessas coisas. bjs!

  3. arthur

    Ihh, agora vc é sogra é? Vai fazer aquela entrevista meticulosa básica só para manter a famas das sogras? O que a Monica comentou ai em cima pode estar certo. Sapato beringela (acho que vou levar outra sapatada)?

  4. Será que algum dia eu me livro dessa doença que ataca o fígado … ¬¬??

    Será que dá cirrose?

  5. little chick, acho que se livra sim. mas precisa arriscar.

    thur, eu vou até aí só pra te dar sapatada, humpf! minha sapatilha é linda e pheeeeena, ouquei?

    🙂

  6. http://www.submarino.com.br/produto/10/21420674/cpu+dual+core+e2180+2gb+320gb+dvd+lnx+sunsix+++lcd+17+712sa+aoc?menuId=663

    just in case.

    namorando então? primeira namorada é uma coisa… boa e ruim 🙂
    mas isso ele vai descobrir eventualmente.. heheheh
    boa sorte pro menino 😉

  7. sim, F., ele tá namorando. carinha de apaixonado, sabe? tô achando lindinho, curtindo muito essa fase nova. quanto ao PC, eu estou realmente pensando em dar um novo pra ele, um note, pra ele poder levar pra faculdade quando quiser. mas isso vai ser só em maio. até lá, acho que vou tentar um conserto meia boca nesse aqui, do contrário, babau tese, hehehehe. beijos

  8. heheheh
    realmente, competir com um adolescente apaixonado por um pc é injusto.

    É bastante óbvio que a namorada de 1 semana é muito, mas muito, mais importante que a tese de 4 anos com data pra entregar 😉
    (e isso pode ser sarcástico – ou não ) hehehhe

  9. que isso, menino. a namorada já tem DUAS semanas, DUAS, tá pensando o quê? a coisa tá seríssima, hehehehehe.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s