Coração leviano

Gostar de samba está no DNA da família de onde eu venho. Nesse ponto eu tive sorte de ter recebido informação de primeira, sempre com detalhes, sobre sambistas antigos e sambas pouco ouvidos, mas nem por isso de menor valor. Meu pai sempre cultivou o gosto por música boa, então samba e ópera nunca faltaram lá em casa. Eu fiquei remexendo lembranças depois de ler o post impecável do Biscoito Fino sobre os cem anos de Ataulfo Alves. Ataulfo sem dúvida nenhuma é sambista dos melhores, mas meu preferido é de longe Paulinho da Viola. Só ele pra cantar com tanta elegância as dores de um coração partido. E dentre esses sambas todos, ‘Coração Leviano’ é, na minha opinião, aquele que melhor expressa o conceito de ‘tomar um pé na bunda’. Tomar um pé na bunda com elegância é uma arte. Não é por acaso que nesse vídeo, Teresa Cristina, uma das grandes representantes da (nem tão) nova geração de sambistas emenda ‘Coração Leviano’ com ‘Onde a dor não tem razão’. Um mestre de fato esse Paulinho.

*******************************************

E quem se interessa pelo assunto não pode deixar de ler o livro da professora Cláudia Neiva, ‘Acertei no milhar: samba e malandragem nos tempos de Getúlio‘. Recomendadíssimo.

*******************************************

Trama em segredo teus planos
Parte sem dizer adeus
Nem lembra dos meus desenganos
Fere quem tudo perdeu

Ah coração leviano não sabe o que fez do meu
Ah coração leviano não sabe o que fez do meu (mas trama)
Este pobre navegante meu coração amante

Enfrentou a tempestade
No mar da paixão e da loucura
Fruto da minha aventura
Em busca da felicidade

Ah coração teu engano foi esperar por um bem
De um coração leviano que nunca será de ninguém

Advertisements

4 Comments

Filed under Uncategorized

4 responses to “Coração leviano

  1. Tina Lopes

    Amo demais Paulinho da Viola. Um dos shows mais aguardados e em que fui mais feliz foi o dele. Pena que era um espetáculo barato do Banco do Brasil, dividido com o Toquinho, que é legal mas fica com aquelas histórias intermináveis do Vinícius (é bom de ouvir a primeira vez, depois vc percebe que o cara é um disco riscado) e ainda tinha um cara de pijama, acho que o sei-lá-Boca-de-Cantor. E eu só queria ver o Paulinho, Paulinho, e ele foi o último. Quase tive um treco.

  2. ah, samba é bom demais…
    [e ainda tem uns e outros por aí q dizem q pagode é a mesma coisa – tipo ‘vou varrendo’]
    beijos

  3. tina, o melhor show de paulinho foi um que aconteceu aqui na praia. chovia, mas chovia tanto que vc nem conseguia ver os próprios pés. mas o povo ficou lá firme e era lindo ver todo mundo dançando na chuva, super feliz. foi inesquecível. e paulinho é tudo, néam?

    ju, claro que pagode é igual a samba. tipo funk e ópera, sabe? 🙂

    bjs

  4. só sendo mesmo… rs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s