Poesia pra começar [bem] o dia

***********************************

Eu trabalho ali, no meio do berço do samba. Entre Mangueira e Vila Isabel. Pode ser que, pra quem mora fora do Rio, não fique muito claro o que seja isso. Eu explico. É lugar feio, feio, onde o poder público nem pensa em botar os pés. Fica parecendo sacanagem falar em poesia quando as pessoas não tem sequer o básico e vira-e-mexe têm que conviver com tiroteio. Bem, mas tem também o lugar onde eu trabalho, que é ilha de excelência no meio do deserto. Talvez ‘excelência’ seja uma palavra um tanto forte demais. É que, em vista da falta de tudo à volta, às vezes tem-se a impressão de que ali as coisas pareçam melhores do que realmente são. A gente acaba acreditando que o básico, o que todo mundo deveria ter – boa biblioteca, bom laboratório de informática, professores com boa formação – seja exceção e que nós somos privilegiados. O tipo de distorção que demora muito pra ser desfeita. Que raiva.

Advertisements

5 Comments

Filed under Uncategorized

5 responses to “Poesia pra começar [bem] o dia

  1. E mesmo achando esse pouco maravilhoso, a gente nem percebe que ‘lá fora’ isso tudo é o básico.
    Sobre bibliotecas, a mais bem equipada e com acervo excelente aqui não chega aos pés de uma biblioteca em Singapura, por exemplo. Affe.

    Beijoo ^^

  2. Olha que nem sou daquelas que fica falando mal e mal do Brasil. Mas educação é um ponto fraco ne? Não é nem uma questão ser ou não primeiro mundo pq o Brasil perde perde pra países bem mais pobres.

  3. haline, aqui nós temos umas coisas surreais. tem escolas públicas maravilhosas, tem o IMPA [instituto de matemática pura e aplicada] no jdim. botânico no rio, onde a produção acadêmica é maior que a de harvard e onde milhares de pesquisadores do mundo todo vêm estudar. e têm também todas esses absurdos que a gente já conhece. a gente poderia ter coisas mais ‘meio termo’ e menos contrastes tão gritantes, né?

    karol, me dá tristeza de pensar nas nossas bibliotecas de universidades. na uff, por ex., onde eu dei aula, fui responsável pelo curso de fonética do 5º período. aí, passei um seminário e fui à biblioteca conferir o que havia pra pedir pros meninos irem lá. então, surpresa. não havia nada sobre o assunto. NADA. a universidade tem um curso de fonética de língua inglesa no currículo e nada em sua biblioteca. o jeito foi apelar pra PUC. aquilo lá sim lembra biblioteca de verdade. bjs

  4. Cris, a PUC é suuper. Conheci a biblioteca da PUCPR e fiquei fascinada. Além do super investimento no acervo, o ambiente é lindo e acolhedor. O labortário de informática na biblioteca e enorme e com máquinas novas. Isso sem falar no atendimento perfeito.

    =**

  5. Dá raiva mesmo. E é o tipo de coisa que ninguém parece tentar mudar, sabe? É que ninguém tem dinheiro… e enquanto isso Lula “empresta 10 bilhões” pro FMI.

    Uma maravilha.

    Beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s