Morri

Esse post não é uma mensagem do além, mas sim um recadinho para os meus amigos que não têm Twitter.

Não sei se vocês lembram, mas eu sou aquele ser humano que está terminando um doutorado [é que eu quase não falo desse assunto…]. Bom, finalizei a tese e o texto foi para as mãos das minhas orientadoras. Eu tenho duas porque meu trabalho é um diálogo entre duas perspectivas, etc etc. Enfim. O texto foi para elas e, quando voltou, havia um milhão de coisas pra se fazer. Primeiro é preciso deixar claro que esse foi o primeiro feedback de um texto meu desde a qualificação, em fevereiro de 2008. Eu não consegui escrever nada no ano passado [por conta de trabalho, concursos] e nesse ano, o capítulo de revisão da literatura que enviei em fevereiro também não voltou para mim. Daí que fica essa coisa, né. Você escreve e não sabe se o que está escrevendo está bom. Não sabe se está coerente. Fora que eu escrevia algo hoje e depois só voltava a pegar no texto cinco, seis dias depois, por conta de trabalho. Isso tudo junto produziu um fenômeno que assola todos os doutorandos em véspera de defesa como eu [a minha é dia 14 de setembro], mas comigo a situação está um pouco pior. Fiquei com praticamente duas semanas pra tentar resolver todos os problemas da tese – as redundâncias, conceitos que estão na análise, mas não foram enunciados no capítulo da revisão da literatura, tradução das citações. Um trabalho louco, insano e que, tenho certeza, não vou conseguir fazer a contento, já que volto a dar aulas na semana que vem.

Nessas horas você se amaldiçoa por ter começado, diz que não deseja isso nem para o teu pior inimigo, mas segue em frente, simplesmente porque não há outra coisa a ser feita. Eu vou ter que me jogar aos leões, e se puder ter um pouco mais de dignidade quando isso acontecer, melhor. Pedi ajuda pra pai, mãe, filho, amigos. Nesses dias, só vou trabalhar [porque, infelizmente, não nasci herdeira] e fazer aquelas coisas que me mantém viva. Ah, vou continuar tirando a maquiagem antes de dormir também, porque ninguém merece acabar o doutorado com o dobro de rugas. Não vou fazer nada além disso, do contrário, já sabem. Vai ser sofrimento em dobro depois, mais do que já está sendo agora. Eu olho pra trás e vejo que tudo poderia ser diferente se eu tivesse tido tempo, se tivesse lido mais os autores X, Y e Z, se não tivesse que trabalhar tanto, se, se, se… Bora tirar essa palavra do nosso idioma? Porque, né? ‘Se’ é o vocábulo mais inútil que já inventaram. Na prática, ele não existe. Usá-lo é a maior perda de tempo.

O que existe é isso: nessas horas, você cata os caquinhos da tua auto-estima, cola e faz um carão blasé na hora da defesa. Usa um creme pra área dos olhos na ilusão de que as olheiras vão melhorar. Descobre que teus amigos de verdade são aqueles que te acodem, aceitam os teus pedidos estapafúrdios, te consolam e te botam pra frente. Pra vocês terem uma ideia, dois desses meus anjos da guarda vêm aqui no final de semana me ajudar a corrigir as provas que eu não tive tempo de corrigir desde fevereiro julho [olha o ato falho aí, geeeente!]. Outras duas amigas que já são doutoras vão ler o meu texto, porque as orientadoras não farão isso [vão ler apenas a análise]. Outros me mandam mensagens de afeto, me ligam pra ver se ainda estou viva, essas coisas.

Eu sei que quando isso tudo acabar, lembrarei dessas coisas [como já falei num outro post]. Disso e das palavras de Wittgenstein, as mesmas que me mantêm animada:

Todos as manhãs é preciso atravessar de novo o cascalho inerte, de modo a atingir a semente viva e quente.

É isso.

**********************************

Quem é de reza, vela, orixás, gnomos, santinhos, por favor, essa é a hora. Acho não acredito em nada [ou quase nada], mas não vou ficar nem um pouco chateada se vocês me mandarem good vibes.

Advertisements

9 Comments

Filed under Uncategorized

9 responses to “Morri

  1. Já to aqui na vibe positiva. To sumida lá no twitter, só chego tarde em casa e chapando, dai durmo. rs E depois que estiver tudo ok, temos que comemorar hein? bjobjo

  2. Que Edir Macedo ilumine essa moça e que ela seja ungida pelo sucesso.

    Abraços,

    Enfil

  3. monica

    Ótimas vibrações pra vc, e ainda de quebra, peço à minha mãe pra incluir você nas orações.
    Bjs,
    Mônica

  4. obrigada, obrigada, obrigada. pelas vibes, pelas orações da mãe da mônica e até pelo edir macedo, hahahahahaha. vocês são ótimos, bjs!

  5. tem todas as minhas gv aí com vc.
    beijos

  6. Arthur

    Só mais um tiquinho de nada Cris e vc termina essa epopeia. Beijos da terra da rainha.

  7. Todas as mãozinhas vibrando com energias positivas pra vc. E mesmo q vc não acredite em nada, mantenha a fé em vc mesmo.
    Beijossssss

  8. madoka

    eu daqui vou no templo então, pedir ao Buda ok?
    madoka

  9. oww, madoka, buda tá valendo sim, viu. brigadão e beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s