Memórias gustativas

Uma das coisas que nos marcam em uma viagem são certamente as memórias do que comemos e bebemos. Nesse sentido, rever Buenos Aires e ir ao Chile em 2007 me fez voltar com muitas lembranças saborosas. Lembrei delas agora há pouco, mexendo numas fotos aqui no computador.
Em BsAs, as vedetes serão sempre o sorvete de chocolate almendrado do Freddo, as medialunas e os alfajores do Havanna Café. Como não ligo muito para carne, passei longe das famosas parrilladas. Já Santiago não oferece muito quando o assunto é comida típica. As opções são poucas e os preços nada atraentes. Talvez mais para o sul seja possível encontrar comida chilena de verdade. Na capital, provei o mote con huesillos, uma bebida docinha e refrescante, preparada com um suco de pêssego, pedaços da fruta e um cereal de trigo, o mote. É vendido por 350 pesos chilenos (cerca de pouco mais de um real) em carrocinhas por toda a Santiago. É uma delícia e eu recomendo. Há um prato famoso lá chamado cazuela. É um tipo de cozido e pode ser preparado com carne (de vacuno) ou frango (de pollo). Eu não tive a chance de provar, vai ficar para a próxima vez. O pão chileno também é engraçado. Pode ser que haja pão francês por lá, mas eu não vi. Os pães parecem ter uma massa caseira, muito parecida com uma que minha mãe fazia quando eu era criança. O que eu mais gostei se chama hallulla, que é chato e com uns furinhos na parte de cima.
Agora, o programa realmente imperdível na capital do Chile é passear no Mercado Central, com suas bancas de peixes e mariscos frescos, frutas e verduras coloridíssimos, tudo isso misturado à muita gente e falação. Acabei comprando um salmão simplesmente maravilhoso por inacreditáveis doze reais o quilo. Como não tinha muitos temperos, preparei-o com cebola, tomate, alho poró e coentro. Antes de deitá-los na frigideira alta por dez minutos, temperei-os com sal grosso. O resultado está nas fotos aí embaixo. Só faltou mesmo uma farinha de mandioca para fazer um pirãozinho. Como assim, Bial: salmão com pirão? Sim senhores, pra mim pirão vai bem com tudo. Nesse caso teria sido a perfeição, mas como vocês sabem, nada é perfeito.

Sanduíche mega-hiper-super. Esse pãozinho redondo se chama frica.

Café da manhã no Sr. Roli, em San Telmo, Buenos Aires.

Salmão prontinho pra ser degustado
Na panela
Ao vivo e a cores (e que cores!)
Cores, cores, cores…
Advertisements

3 Comments

Filed under Uncategorized

3 responses to “Memórias gustativas

  1. putz, se eu for pra essas bandas eu juro q vou sofrer no quesito guloseimas, sou muito muito fresca pra comer.
    mas o salmão ficou lindo.
    bjs

  2. Gulossita

    Caracas, esses é de se ler a casas bahia, em suaves prestações, prometo que comento ainda em 2009,rs

  3. Ai eu sou terrível com essas coisas, gostos, cheiros, músicas, cores, tudo me lembra meu passado!

    Mas adorei as suas memórias, serve de dica se acabar parando lá um dia, saber onde ir e o que pedir…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s